Frases de Cecília Meireles

Aprendi com as primaveras

Aprendi com as primaveras

Aprendi com as primaveras a deixar-me cortar e a voltar sempre inteira.

Cecília Meireles

Lua adversa

Lua adversa

Tenho fases, como a lua
Fases de andar escondida,
fases de vir para a rua…
Perdição da minha vida!
Perdição da vida minha!
Tenho fases de ser tua,
tenho outras de ser sozinha.

Fases que vão e vêm,
no secreto calendário
que um astrólogo arbitrário
inventou para meu uso.

E roda a melancolia
seu interminável fuso!
Não me encontro com ninguém
(tenho fases como a lua…)
No dia de alguém ser meu
não é dia de eu ser sua…
E, quando chega esse dia,
o outro desapareceu…

Cecília Meireles

Leve é o pássaro:
e a sua sombra voante,
mais leve.

E a cascata aérea
de sua garganta,
mais leve.
E o que lembra, ouvindo-se
deslizar seu canto,
mais leve.
E o desejo rápido
desse mais antigo instante,
mais leve.
E a fuga invisível
do amargo passante,
mais leve.

Cecília Meireles

É mais fácil pousar o ouvido nas nuvens
e sentir passar as estrelas
do que prendê-lo à terra e alcançar o rumor dos teus passos.
É mais fácil, também, debruçar os olhos no oceano
e assistir, lá no fundo, ao nascimento mudo das formas,
que desejar que apareças, criando com teu simples gesto
o sinal de uma eterna esperança.
Não me interessam mais nem as estrelas, nem as formas do mar,
nem tu.
Desenrolei de dentro do tempo a minha canção:
não tenho inveja às cigarras: também vou morrer de cantar.

Cecília Meireles

Tu tens um medo:
Acabar.
Não vês que acabas todo o dia.
Que morres no amor.
Na tristeza.
Na dúvida.
No desejo.
Que te renovas todo o dia.
No amor.
Na tristeza.
Na dúvida.
No desejo.
Que és sempre outro.
Que és sempre o mesmo.
Que morrerás por idades imensas.
Até não teres medo de morrer.
E então serás eterno.

Cecília Meireles

Minha infância de menina sozinha deu-me duas coisas que parecem negativas, e foram sempre positivas para mim: silêncio e solidão.

Cecília Meireles

És precária e veloz, Felicidade.
Custas a vir, e, quando vens, não te demoras.
Foste tu que ensinaste aos homens que havia tempo, e, para te medir, se inventaram as horas.

Cecília Meireles

O vento do meu espírito soprou sobre a vida.
E tudo o que era efêmero se desfez.
E só ficastes tu que és eterno.

Cecília Meireles

De que são feitos os dias? De pequenos desejos, vagarosas saudades e silenciosas lembranças.

Cecília Meireles

Como as ondas do mar

Como as ondas do mar

Senhor, fazei de mim como as ondas do mar que fazem de cada recuo um impulso para ir mais adiante.

Cecília Meireles

Pus-me a cantar

Pus-me a cantar

Pus-me a cantar minha pena
Com uma palavra tão doce,
De maneira tão serena,
Que até Deus pensou que fosse
Felicidade – e não pena.

Cecília Meireles

Canção

Pus o meu sonho num navio
e o navio em cima do mar;
– depois, abri o mar com as mãos,
para o meu sonho naufragar.

Minhas mãos ainda estão molhadas
do azul das ondas entreabertas,
e a cor que escorre de meus dedos
colore as areias desertas.

O vento vem vindo de longe,
a noite se curva de frio;
debaixo da água vai morrendo
meu sonho, dentro de um navio…

Chorarei quanto for preciso,
para fazer com que o mar cresça,
e o meu navio chegue ao fundo
e o meu sonho desapareça.

Depois, tudo estará perfeito;
praia lisa, águas ordenadas,
meus olhos secos como pedras
e as minhas duas mãos quebradas.

Cecília Meireles

Há pessoas que nos falam e nem as escutamos, há pessoas que nos ferem e nem cicatrizes deixam, mas há pessoas que simplesmente aparecem em nossas vidas e nos marcam para sempre.

Cecília Meireles

Não seja o de hoje. Não suspires por ontem…. Não queiras ser o de amanhã. Faze-te sem limites no tempo.

Cecília Meireles

Um poeta é sempre irmão do vento e da água: deixa seu ritmo por onde passa.

Cecília Meireles

Ah! Se nem eu sei quem sou, como posso esperar que venha alguém a gostar de mim?

Cecília Meireles

Não faças de ti um sonho a se realizar. Vai. Sem caminho marcado. Tu é o dono de todos os caminhos.

Cecília Meireles

Não perguntavam por mim, mas deram por minha falta.

Cecília Meireles

Acima de nós, ao redor de nós as palavras voam e às vezes pousam.

Cecília Meireles

Eu quero a memória acesa depois da angústia apagada.

Cecília Meireles

A primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la.

Cecília Meireles

Felicidade são pedacinhos de ternura que colho aqui e ali…

Cecília Meireles

O vento é sempre o mesmo, mas sua resposta é diferente em cada folha. Somente a árvore seca fica imóvel entre borboletas e pássaros.

Cecília Meireles

Eu? Bebo o horizonte…

Cecília Meireles

Ainda que sendo tarde e em vão, perguntarei por que motivo tudo quanto eu quis de mais vivo, tinha por cima escrito: “Não”.

Cecília Meireles

Viajo sozinha com o meu coração. Não ando perdida, mas desencontrada. Levo o meu rumo na minha mão.

Cecília Meireles

Toda vez que um justo grita, um carrasco vem calar. Quem não presta fica vivo, quem é bom, mandam matar.

Cecília Meireles

Se em um instante se nasce e um instante se morre, um instante é o bastante pra vida inteira.

Cecília Meireles

Eu canto porque o instante existe e a minha vida está completa.

Cecília Meireles

E por perder-me é que me vão lembrando, por desfolhar-me é que não tenho fim.

Cecília Meireles

Em toda a vida, nunca me esforcei por ganhar nem me espantei por perder. A noção ou o sentimento da transitoriedade de tudo é o fundamento mesmo da minha personalidade.

Cecília Meireles

Em mim, não vejo começo nem fim.

Cecília Meireles

Não sou alegre, nem sou triste. Sou poeta.

Cecília Meireles

Quanto mais me despedaço, mais fico inteira e serena.

Cecília Meireles

Tenho fases, como a lua; fases de ser sozinha, fases de ser só sua.

Cecília Meireles