O amanhã

Se algum dia eu soubesse que nunca mais veria você…
Eu lhe daria um abraço mais forte.
Se eu soubesse que seria a última vez a ver você…
Eu lhe daria um beijo e o chamaria para dar mais um.
Se eu soubesse que seria a última vez a ouvir sua voz…
Eu gravaria cada movimento e cada palavra, para revê-lo todos os dias.
Se eu soubesse que seria a última vez que eu poderia parar mais uns dois minutos para dizer-lhe: ?gosto de você?…
Eu diria, ao invés de deixar que presumisse.
Se eu soubesse que seria o último dia a compartilhar com você…
O aproveitaria muito mais intensamente em vez de deixá-lo simplesmente passar.
Sempre acreditamos que haverá amanhã para corrigir um descuido…
Para ter uma segunda chance de acertar.
Será que haverá uma chance para dizer: ?posso fazer alguma coisa por você??.
O amanhã não é garantido para ninguém. Seja para jovens ou mais velho, e hoje pode ser a última chance de abraçarmos aqueles que amamos.
Então se estamos esperando pelo amanhã, por que não agimos hoje?
Assim, se o amanhã nunca chegar não teremos arrependimentos de termos aproveitado um momento para um sorriso, para um abraço, para um beijo, uma gentileza, porque estávamos muito ocupados para dar a alguém o que poderia ser o último desejo.
Abracemos hoje aqueles que amamos, sussurremos em seus ouvidos, dizendo-lhes o quanto nos são caros e que sempre os amamos.
Encontremos tempo pra dizer: ?desculpe, obrigada, eu perdôo você?.
Sempre há tempo para amarmos.
E se não houver amanhã, também não haverá remorsos de hoje para carregarmos.
Pense nisso agora…

0
Mensagens relacionadas
Se você me ama, diga
Richard estava em seu primeiro ano de motorista, o que deixava Jerry, seu pai, bastante preocupado. O medo de...
Lobo interior
Uma noite, um velho índio falou ao seu neto sobre o combate que acontece dentro das pessoas. Ele disse:-...
Uma rosa
A maternidade pegou-me de surpresa. Um dia eu era uma mulher solteira vivendo na praia com uma carreira de...
Pequenos gestos
É curioso observar como a vida nos oferece resposta aos mais variados questionamentos do cotidiano… A mais longa caminhada...