Afinal o que é a verdade?

É que o homem da esquerda apenas olha para o chão, ou que o homem da esquerda não está vendo o rosto no céu entre as nuvens? Ou será que o homem da direita tem cabelos de nuvens, ou que são cabelos de um cogumelo nuclear? Ou que o homem da esquerda procura algo que não perdeu? Ou que apenas está procurando algo no lugar errado? E o homem da direita, será que por ter cabelos de nuvens se purificou junto a mãe natureza e se transformou em cabelo de árvore?

Assim são as religiões interpretando, filosofando, postulando e mais ainda, criando mistérios e enigmas para aquilo que é. E o que é afinal? Libertem-se dos dogmas e dos mistérios, das ilusões e das mentiras, dos frágeis pontos de vista que dividem, que desunem e que desassociam. Tire a mordaça do sofrimento e do orgulho patético, da sabedoria do nada, do materialismo escravizante. Dê valor ao que realmente tem valor, o valor justo a cada coisa e o valor de nada aquilo que nada é…

De onde você veio? Para onde você vai? Veja que nada sabe sobre você mesmo, imagine então o que você sabe sobre os demais… Um por fora e outro por dentro e muitas vezes representando um outro ainda… Dê um basta na ignorância e tire suas dúvidas sobre tudo e sobre todos. Muito mais ainda sobre o que você não sabe nem perguntar, porque nem sequer sabe da existência. Dê um ponto final nesse cadafalso de angústias e de dúvidas, pois onde existe a dúvida existe a desconfiança e o medo.

Dê um fim a esse martírio chamado atraso animal, descubra o que é um ser racional e que, você é sem saber, a luz maior do universo que existe aí bem dentro de você. Um final de semana bem especial! Fique com Deus…

Comentários