Mensagens de Otimismo

Posso porque acredito que posso... Confie em você e seja otimista! Confira ótimas mensagens de otimismo para você encarar as dificuldades da vida.

Mensagens Mensagens de Otimismo

Cada dia conta

Cada dia é uma oportunidade de tornar sua vida o que você quer que ela seja. Tudo é possível quando você trabalha para isso, um dia de cada vez. Pule um dia e você perderá uma chance. Tente fazer tudo ao mesmo tempo e você falhará.

Trabalhe constante e firmemente, dando importância a cada dia, e você atingirá suas metas. Hoje você tem a chance de crescer, de fazer um pouco mais do que você fez ontem, um pouco melhor, com um pouco mais de eficiência.

Todo mundo pode fazer um pouco mais, aprender um pouco mais e crescer um pouco mais a cada dia. Logo, com um esforço consistente, esses “pedacinhos” se somam e se transformam em grandes
realizações.

Há alguma coisa que você queira mudar? Hoje é o dia de começar a fazê-lo. Existe um cliente que você queira conquistar? Hoje é o dia de começar a fazer com que tudo isso aconteça.

Você precisa perder peso? Hoje é o dia de começar a fazê-lo. Não na próxima segunda-feira ou no mês que vem: hoje. Você merece alcançar seus objetivos quanto antes. Controle o dia de hoje e você controlará sua vida.


Antes de desanimar

Antes de você desanimar porque fracassou em alguma coisa, pense que somente alcança o sucesso quem insiste, apesar de tudo.

Fred Astaire, o famoso ator que encantou as telas do cinema dançando e fez mais de 40 filmes, ao fazer seu primeiro teste para o cinema, recebeu as informações de que não sabia atuar. Era careca, dizia o relatório, e ainda dançava pouco.

Em 1950 ganhou um Oscar honorário e em 1970 em Prêmio UNICRIT, concedido no Festival de Berlim em reconhecimento à sua contribuição ao gênero musical

O professor de Enrico Caruso dizia que ele não tinha voz e não era capaz de cantar.

Acreditando nisso, os pais de Enrico queriam que ele fosse engenheiro. Ele não desistiu e se tornou famoso cantor de ópera, admirado até os dias atuais. Além de excepcional cantor também era um excelente cartunista

Winston Churchill foi reprovado na sexta série. Somente se tornou primeiro ministro da Inglaterra depois dos 60 anos. Sua vida foi cheia de derrotas e fracassos. Mas ele nunca desistiu. Chegou a dizer um dia: “eu deixaria a política para sempre, se não fosse a possibilidade de um dia vir a ser Primeiro-Ministro.” Conseguiu.

E talvez poucos saibam: ele foi prêmio Nobel de literatura em 1953, por suas memórias da segunda guerra mundial.

Walt Disney foi despedido pelo editor de um jornal por falta de ideias. Você pode imaginar tal coisa? Antes de construir a Disneylândia, foi à falência diversas vezes. Nunca desanimou.

Richard Bach teve recusado a sua história de dez mil palavras por 18 editoras. Era a história de uma gaivota que planava. Uma gaivota chamada Fernão Capelo Gaivota. Por não ter desistido, em 1970 a Macmillan publicou a história e em 5 anos vendeu mais de 7 milhões de exemplares, só nos Estados Unidos.

Rodin era considerado por seu pai como um idiota. Seu tio dizia que ele era um caso perdido.

Por três vezes ele foi reprovado na admissão à escola de artes. Descrito como o pior aluno da escola, Rodin não desistiu e deu ao mundo maravilhas da escultura como o pensador, o beijo e filho pródigo.

Chegou a ficar afastado do mundo das artes por dez anos, quando teve uma de suas obras recusada para exposição.

Contudo, em 1900, em Paris, foi lhe destinado um pavilhão inteiro para a mostra de 168 trabalhos seus.

Assim acontece com todos os que perseguem os seus sonhos, não se permitindo desanimar por fracassos, derrotas ou julgamentos precipitados.

Portanto, se você está a ponto de desanimar, pare um pouco e pense. Logo haverá de descobrir que ainda há muitas tentativas a serem feitas. Há muita gente a ser procurada, muitos dias a serem vividos e muitas conquistas a alcançar.

Não há limites para quem acredita que pode atingir os seus objetivos, que pode concretizar os seus projetos.

Pense nisso e tente outra vez. E outra mais. Não se deixe abater por críticas, por experiências mal sucedidas.

Vá em frente. Tente de novo e verá que os seus esforços alcançarão êxito.


Voar

Passamos uma vida presos,
qual pássaros em suas gaiolas!
Medo de amar, de olhar a vida de frente…
E naquele pequeno espaço,
cantamos nossas dores e sonhos!

Muitas vezes,
as portas de nossas gaiolas se abrem…
Mas permanecemos ali, acostumados,
encolhidos as nossas vontades e sonhos!
Não tenha dúvida amigo,
à primeira oportunidade,
deve alçar o voo dos falcões,
calma, confiante, determinada!

Ame sem medo,
brinque um pouco com a vida!
Não tenha medo dos rochedos e sobre eles,
estenda a sua asa corajosa de falcões!
Solte-se ao vento, e deixem-no,
levá-la ao sonho!

Como o Condor,
tente enxergar as pequeninas coisas
a sua volta e saber apreciá-las,
dando um sentido novo a sua vida!
Não seja passarinho de gaiola, mas,
Falcões e Condores do céu!

A cada dia existe uma renovação constante,
e nunca um será como o outro…
Não há dores eternas, lágrimas eternas,
perdas eternas!
Há sorrisos, esperando-lhe, dias de sol,
o abraço dos amigos,
dos filhos e tantos sonhos lindos!

Um amor lhe espera, para com você,
voar, voar…
Porque a vida é um recomeçar diário de um voo!
E gaiolas não foram feitas para pássaros…
Tão pouco para Falcões!


Barco afundando

No inverno de 1995, um barco de pesca começou a afundar nas frias águas da Ilha de Vancouver, Canadá. Os dois homens a bordo rapidamente correram até o bote salva-vidas que estava amarrado ao barco que afundava por uma corda de fibra sintética. Infelizmente, a corda estava amarrada muito firmemente, eles não conseguiam desatar.

Como o barco de pesca fazia mais e mais água, os homens sabiam que não podiam voltar ao interior do barco. Para piorar, nenhum dos dois havia levado uma faca para o interior do bote com a qual poderiam cortar a corda e livrar balsa do barco que afundava. Sabiam que quando o barco afundasse, iria levar o bote salva-vidas para debaixo da água, e eles juntos! Se afogariam, a menos que encontrassem uma forma de cortar o corda.

Os dois homens começaram, então, a mastigar a corda, alternando quando a mandíbula de cada homem ficava exausta. Um deles perdeu um dente no processo. Eles trabalharam continuamente e febrilmente por mais de uma hora e, minutos antes do barco de pesca afundar completamente, eles romperam a corda!

Eles sobreviveram ao serem salvos mais tarde por outro
barco de pesca.

Muitas vezes em nossas vidas nós permitimos que as circunstâncias nos arrastem para o fundo como um barco afundando, nos esquecendo que sempre haverá uma proteção superior e que, custe o que custar, jamais devemos desistir.


Nossos Sonhos

Não duvide se alguém te disser que você é do tamanho dos seus sonhos.

Os grandes feitos da humanidade, assim como as grandes empresas e também as grandes conquistas, todas elas, com certeza foram sonhadas antes por seus executores.

Airton Senna da Silva sonhou em ser um grande campeão na fórmula 1 e lutou bravamente para isso, tornando-se um belo exemplo brasileiro de pessoa de sucesso, a partir de um sonho.

As referências são muitas, desde grandes nomes, como Nelson Mandela e “Mahatma” Gandhi, que se tornaram referências de seus sonhos, até a humilde mãe que sonhou com a formatura de seu filho e conseguiu transformar isso em realidade.

Um belo exemplo da força de um sonho, é o de um aluno de 16 anos, que em 1952, em uma sala de aula da cidade de Bauru-SP, indagou-se com o fato de termos um brasileiro que inventou o avião e não fabricarmos essas máquinas voadoras. O sonho desse aluno se transformou na 4a maior fabricante de aeronaves comerciais do mundo.

Obviamente, que estamos nos referindo à Embraer e o sonho de Ozires Silva, seu fundador.

Claro que os sonhos precisam ganhar força e isso somente ocorre quando ele passa da imaginação para o papel e ganham um formato mais concreto.

Dê formas, cores, valores, tamanhos. Veja se são realmente importantes para sua vida e principalmente, defina datas: para o início e para o término, mas lembre-se que datas possuem um dia, mês e ano.

Nesse momento você acabou de transformar o sonho em um objetivo e são eles que nos dão a força para agirmos e persistirmos, os nossos motivos para ação, a motivação que precisamos.

O grande diferencial dos vencedores e das pessoas de sucesso, é o sonho que tiveram, a forma como transformaram esse sonho em objetivo de vida e a coragem e a iniciativa para agir.

Os sonhos, sem dúvida, representam o primeiro passo das grandes realizações, portanto fixe bem os pés no nosso mundo, mas mantenha sua cabeça nas nuvens. Sonhe sempre!!! Sonhe com uma vida melhor para você, um mundo mais digno e justo e um Brasil cada vez mais vencedor.


Dois lados da minha moeda

Eu posso olhar minhas filhas que entram em meu quarto no meio da noite como uma intrusão em meu sono, ou como um grito por ajuda, percebendo que este é mais um momento em que ela precisará de meus cuidados por causa de um pesadelo.

Eu posso olhar para minhas filhas desenterrando as sementes que plantamos há pouco como um ato de vandalismo malicioso, ou como o ato de um cientista do futuro, tentando entender o que (ou quem) faz essas sementes se tornarem plantas.

Eu posso olhar a recusa de minhas filhas em usar um velho vestido como um ato de rebelião, ou como apenas uma expressão de querer estar bonita.

Eu posso olhar para minha filha como sendo um incrível desafio ou como sendo um incrível professor.

Eu posso olhar para os gritos de guerra de minhas crianças como uma ofensa a ser castigada, ou como as primeiras fases de se aprender como se dar bem e negociar com outro pessoas.

Há vezes que eu me sinto testada como Mãe, mas mais que qualquer outra coisa, me sinto santificada. mais rica do que qualquer coisa que todo o dinheiro no mundo possa comprar e verdadeiramente honrada
por ter sido escolhida por este pequeno anjo para ser seu aluno
e seu professor.

Eu posso olhar para o fato de ter uma filha como sendo uma experimentação ou como sendo um presente de Deus.

Quando eu olha para minhas crianças, eu vejo Deus. Minha moeda tem dois lados, mas de qualquer maneira que seja lançada eu sou a vencedora.


Escolhas da vida

João era o tipo do cara que você gostaria de conhecer. Ele estava sempre de bom humor e sempre tinha algo de positivo para dizer. Quando alguém lhe perguntava como ele estava, a resposta seria algo:

- Se melhorar estraga.

Ele era um gerente especial, pois seus garçons o seguiam de restaurante em restaurante apenas pelas suas atitudes. Ele era um motivador nato. Se um colaborador estava tendo um dia ruim, João estava sempre dizendo como ver o lado positivo da situação. Fiquei tão curioso com seu estilo de vida que um dia lhe perguntei:

- Você não pode ser uma pessoa tão positiva todo o tempo. Como você faz isso?

Ele me respondeu:

- A cada manhã ao acordar digo para mim mesmo: João, você tem duas escolhas hoje. Pode ficar de bom humor ou de mau humor. Eu escolho ficar de bom humor. Cada vez que algo de ruim acontece, posso escolher bancar a vítima ou aprender alguma coisa com o ocorrido. Eu escolho aprender algo. Toda vez que alguém reclamar, posso escolher aceitar a reclamação ou mostrar o lado positivo da vida.

- Certo, mas não é fácil – argumentei.

- É fácil – disse-me João. – A vida é feita de escolhas. Quando você examina a fundo, em toda a situação sempre há uma escolha. Você escolhe como reagir às situações. Você escolhe como as pessoas afetarão o seu humor.

É sua a escolha de como viver a sua vida.

Eu pensei sobre o que João disse, e sempre lembrava dele quando fazia uma escolha. Anos mais tarde soube que João cometera um erro, deixando a porta de serviço aberta pela manhã, foi rendido por assaltantes.

Dominado, enquanto tentava abrir o cofre, sua mão, tremendo pelo nervosismo, desfez a combinação do segredo. Os ladroes entraram em pânico e atiraram nele. Por sorte ele foi encontrado a tempo de ser socorrido e levado para um hospital. Depois de 18 horas de cirurgia e semanas de tratamento intensivo, teve alta ainda com fragmentos de balas alojadas em seu corpo. Encontrei João mais ou menos por acaso. Quando lhe perguntei como estava, respondeu:

- Se melhorar estraga.

Contou-me o que havia acontecido perguntando:

- Quer ver minhas cicatrizes?

Recusei ver seus antigos ferimentos, mas perguntei-lhe o que havia passado em sua mente na ocasião do assalto.

- A primeira coisa que pensei foi que deveria ter trancado a porta de trás – respondeu. – Então deitado no chão, ensanguentado, lembrei que tinha duas escolhas: poderia viver ou morrer. Escolhi viver.

- Você não estava com medo? – perguntei.

- Os paramédicos foram ótimos. Eles me diziam que tudo ia dar certo e que eu ia ficar bom. Mas quando entrei na sala de emergência e vi a expressão dos médicos e enfermeiras, fiquei apavorado. Em seus lábios eu lia: “este aí já era”. Decidi então que tinha que fazer algo.

- O que fez? – perguntei.

- Bem, havia uma enfermeira que fazia muitas perguntas. Me perguntou se eu era alérgico a alguma coisa. Eu respondi: “sim”. Todos pararam para ouvir a minha resposta: Tomei fôlego e gritei: “Sou alérgico a balas!”

Entre as risadas lhes disse: “Eu estou escolhendo viver, operem-me como um ser vivo, não morto.

João sobreviveu graças a persistência dos médicos, mas também graças a sua atitude. Aprendi que todo dia temos a opção de viver plenamente.

Afinal de contas, “ATITUDE É TUDO”.


O Pardal e a Água

O sol anunciava o final de mais um dia e lá, entre as árvores, estava Andala, um pardal que não se cansava de observar Yan, a grande águia.

Seu vôo preciso, perfeito, enchia seus olhos de admiração.

Sentia vontade em voar como a águia, mas não sabia como o fazer.

Sentia vontade em ser forte como a águia, mas não conseguia assim ser.

Todavia, não cansava de segui-la por entre as árvores só para vislumbrar tamanha beleza…

Um dia estava a voar por entre a mata a observar o vôo de Yan, e de repente a águia sumiu da sua visão.

Voou mais rápido para reencontrá-la, mas a águia havia desaparecido.

Foi quando levou um enorme susto: deparou de uma forma muito repentina com a grande águia a sua frente.

Tentou conter o seu vôo, mas foi impossível, acabou batendo de frente com o belo pássaro.

Caiu desnorteado no chão e quando voltou a si, pode ver aquele pássaro imenso bem ao seu lado observando-o.

Sentiu um calafrio no peito, suas asas ficaram arrepiadas e pôs-se em posição de luta.

A águia em sua quietude apenas o olhava calma e mansamente, e com uma expressão séria, perguntou-lhe:

Por que estás a me vigiar, Andala?

Quero ser uma águia como tu, Yan.

Mas, meu vôo é baixo, pois minhas asas são curtas e vislumbro pouco por não conseguir ultrapassar meus limites.

E como te sentes amigo sem poder desfrutar, usufruir de tudo aquilo que está além do que podes alcançar com tuas pequenas asas?

Sinto tristeza. Uma profunda tristeza. A vontade é muito grande de realizar este sonho… – O pardal suspirou olhando para o chão… E disse:
Todos os dias acordo muito cedo para vê-la voar e caçar.

És tão única, tão bela.

Passo o dia a observar-te. E não voas? Ficas o tempo inteiro a me observar? Indagou Yan.

Sim. A grande verdade é que gostaria de voar como tu voas… Mas as tuas alturas são demasiadas para mim e creio não ter forças para suportar os mesmos ventos que, com graça e experiência, tu cortas harmoniosamente…

Andala, bem sabes que a natureza de cada um de nós é diferente, e isto não quer dizer que nunca poderás voar como uma águia.

Sê firme em teu propósito e deixa que a águia que vive em ti possa dar rumos diferentes aos teus instintos.

Se abrires apenas uma fresta para que esta águia que está em ti possa te guiar, esta dar-te-á a possibilidade de vires a voar tão alto como eu.

Acredita! – E assim, a águia preparou-se para levantar vôo, mas voltou-se novamente ao pequeno pássaro que a ouvia atentamente:

Andala, apenas mais uma coisa: Não poderás voar como uma águia, se não treinares incansavelmente por todos os dias.

O treino é o que dá conhecimento, fortalecimento e compreensão para que possas dar realidade aos teus sonhos.

Se não pões em prática a tua vontade, teu sonho sempre será apenas um sonho.

Esta realidade é apenas para aqueles que não temem quebrar limites, crenças, conhecendo o que deve ser realmente conhecido.

É para aqueles que acreditam serem livres, e quando trazes a liberdade em teu
coração poderás adquirir as formas que desejares, pois já não estarás apegado a nenhuma delas, serás livre!

Um pardal poderá, sempre, transformar-se numa águia, se esta for sua vontade.

Confia em ti e voa, entrega tuas asas aos ventos e aprende o equilíbrio com eles.

Tudo é possível para aqueles que compreenderam que são seres livres, basta apenas acreditar, basta apenas confiar na tua capacidade em aprender e ser feliz com tua escolha!


Buscar o melhor

A melhor sensação da vida interior é a capacidade de sentir as coisas mais simples. Para isso é preciso serenidade e uma incansável busca do desejo espiritual.

Dia após dia, centrar os pensamentos nos anseios e aspirações, sem distrações, sem que a ilusão nos afaste do caminho.

Calcular sempre a que altura estão os nossos ideais. Não recuar diante dos obstáculos e dificuldades. Buscar a própria superação cada vez com mais coragem para enfrentar os desafios do “novo”.

Buscar o “melhor” para nós, a cada nova oportunidade, com confiança e tranqüilidade. Assim, estaremos sempre um passo a frente.

Podendo ir cada vez mais longe, e alcançar nosso objetivo, pois a Divina Providência coopera com a evolução de todas as almas.


O desafio da montanha

Olhe para o alto e veja sua montanha, a montanha que está aí, dentro de você.

São imensos os desafios: o medo da solidão,
A desconfiança, os conflitos, a dúvida,
O desconhecido, a insegurança, o compromisso, as tempestades que surgem no horizonte.

Mas em você, bem dentro de você, há forças poderosas que precisam ser despertadas, canalizadas.

Está o divino em forma de entusiasmo, está o humano em forma de ousadia, está a esperança feita de entusiasmo e ousadia.

Olhe para o alto e ouse ser aquilo que você deseja ser.

Olhe para o alto e ouse ser alguém maior do que já foi até agora.

Olhe para o alto e ouse ter grandes esperanças acreditando poder transformar utopias em sonhos e sonhos em realidade.

Olhe para o alto e ouse fazer de cada desafio um motivo para reforçar em si o espírito de luta, garra e determinação de vencer.

Por isso, avance, esforce-se o mais que puder e, quando chegar ao topo, olhe para baixo, e sentirá a satisfação de ter a montanha a seus pés.

Terá o prazer supremo da conquista e, no coração, terá a alegria imensa de saber que outros o seguirão para escalar outras montanhas.


Matemática da vida

Em nossa vida, como na matemática, devemos:

- Somar alegrias.

- Diminuir tristezas.

- Multiplicar felicidade.

- E dividir amor.

Nestas dimensões, certamente todos gostamos da matemática.

Somar alegrias

Quem vive sozinho, longe dos outros, sem compartilhar alegrias, sem permutar experiências, diminui sua própria alegria e não alcança a felicidade. Ficamos, às vezes, penalizados, vendo tanta gente que ainda não fez esta descoberta. Pessoas que se fecham sobre si mesmas, por medo ou egoísmo, palmilham caminhos errados. Quem teme perder sua alegria, repartindo-a com os outros, ainda não aprendeu a psicologia humana.

Diminuir tristezas

A vida tem dessas compensações gratificantes. Quando conseguimos minorar a tristeza, nós é que saímos lucrando. Uma das mais profundas satisfações reservada a um coração humano é restituir o entusiasmo, a coragem e o otimismo aos irmãos da caminhada.

Multiplicar felicidade

Na família, no trabalho, na comunidade, em qualquer lugar onde plantamos felicidade, nós a multiplicamos. Felicidade partilhada é felicidade pessoal multiplicada.

Dividir o amor

Em matemática, quando dividimos um número pelo outro, o resultado final é sempre menor. Nas dimensões do amor humano, acontece exatamente o contrário. Dividir o amor com os outros é multiplicá-lo, é aumentá-lo. Todo aquele que divide seu amor com alguém, descobre em seguida ter
multiplicado seu amor.

Somar alegrias, diminuir tristezas, multiplicar felicidade, dividir o amor: é o mais lindo programa de vida que podemos abraçar.

O ser humano é comunicativo por natureza. Não aguenta viver sozinho. O
individualismo é o caminho mais certo da infelicidade, para a solidão.

Somar alegrias, diminuir tristezas, multiplicar felicidade e dividir amor é a rota mais segura da Alegria de Viver. São estes os misteriosos caminhos da vida.


Milho de pipoca

Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho para sempre.

Assim acontece com a gente.

As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo.

Quem não passa pelo fogo, fica do mesmo jeito a vida inteira. São pessoas de uma mesmice e uma dureza assombrosas. Só que elas não percebem e acham que seu jeito de ser é o melhor jeito de ser. Mas, de repente, vem o fogo.

O fogo é quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos: a dor.

Pode ser fogo de fora: perder um amor, perder um filho, o pai, a mãe, perder o emprego ou ficar pobre.

Pode ser fogo de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão ou sofrimento, cujas causas ignoramos.

Há sempre o recurso do remédio: apagar o fogo! Sem fogo o sofrimento diminui. Com isso, a possibilidade da grande transformação também.

Imagino que a pobre pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro cada vez mais quente, pensa que sua hora chegou: vai morrer. Dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar um destino diferente para si.

Não pode imaginar a transformação que está sendo preparada para ela. A pipoca não imagina aquilo de que ela é capaz. Aí, sem aviso prévio, pelo poder do fogo a grande transformação acontece: BUM!

E ela aparece como uma outra coisa completamente diferente, algo que ela mesma nunca havia sonhado. Bom, mas ainda temos o piruá, que é o milho de pipoca que se recusa a estourar.

São como aquelas pessoas que, por mais que o fogo esquente, se recusam a mudar. Elas acham que não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito delas serem. A presunção e o medo são a dura casca do milho que não estoura. No entanto, o destino delas é triste, já que ficarão duras a vida inteira. Não vão se transformar na flor branca, macia e nutritiva. Não vão dar alegria para ninguém.

Em vez de sofrer pelas modificações que ainda não consegue, sinta-se grato pelas mudanças que já realizou.


Basta um minuto

Um minuto serve para você sorrir:

Sorrir para o outro, para você e para a vida.

Um minuto serve para você ver o caminho, olhar a flor, sentir o cheiro da flor, sentir a grama molhada, notar a transparência da água.

Basta um minuto para você avaliara imensidão do infinito, mesmo sem poder entendê-lo.

Em um minuto apenas você ouve o som dos pássaros que não voltam mais.
Um minuto serve para você ouvir o silêncio ou começar uma canção.
É num minuto que você dará o sim que modificará sua vida…

E basta.

Basta um minuto para você apertar a mão de alguém e conquistar um novo amigo.

Em um minuto você pode sentir a responsabilidade pesar em seus ombros:

a tristeza da derrota,
a amargura da incerteza, o gelo da solidão, a ansiedade da espera,
a marca da decepção e a alegria da vitória…

Quanta vitória se decide num simples momento, num simples minuto!

Num minuto você pode amar, buscar, compartilhar, perdoar, esperar,
crer, vencer e ser…

Num simples minuto você pode salvar a sua vida…

Num pequeno minuto você pode incentivar alguém ou desanimá-lo!

Basta um minuto para você recomeçar a reconstrução de um lar ou de uma vida.

Basta um minuto de atenção para você fazer feliz um filho, um aluno, um professor, um semelhante…

Basta um minuto para você entender que a eternidade é feita de minutos.


Use o sorriso para

Desarmar a tristeza, encarar os problemas, solucioná-lo, lutar mesmo que pareça impossível, crer que inicia um novo dia, que tudo dará certo…

Use a Paz, para combater a ira, manter-se calma, respirar fundo, seguir o coração e a razão ponderadamente, fazendo assim o Equilíbrio de seu dia…

Use o perdão, para suportar as ingratidões, as ofensas, as perdas, possíveis e aparentes derrotas…

Use o Amor, para enfrentar a vida, para encontrar sua paz, para sentir-se amada, para sorrir facilmente para viver com sorriso, para ter paz, para perdoar e ser perdoado.


Valorize-se e cresça

As coisas que você valoriza são as coisas que se tornam importantes em sua vida. Você dá valor, você cria valor com sua atenção, seus esforços, seu comprometimento.

Dê valor ao seu trabalho e ele se tornará mais valioso. Dê valor à sua casa e ela se tornará mais valiosa.

Dê valor à sua vida, à sua família, à sua fé, ao seu corpo e à sua mente – e todos eles se tornarão mais valiosos.

Dê valor às suas ideias e elas se tornarão mais valiosas. Dê valor ao seu tempo e ele se tornará mais valioso. Dê valor ao seu dinheiro e ele se tornará mais valioso.

O valor das coisas não é determinado por uma etiqueta de preço. O valor de qualquer coisa é o valor que você dá a ela. Para o que você dá valor?

O que você deseja que cresça e se torne abundante em sua vida? Entregue-se às coisas que você valoriza e elas certamente florescerão.


Tente outra vez

A diferença entre um fracasso e um sucesso não é aquilo que sai errado. Tanto os que fracassam quanto os que atingem o sucesso, em qualquer área da vida, cometem erros. Muitas vezes, os mesmos erros. Você não fracassa por fazer as coisas erradas. Fracassar por desistir ao fazer as coisas erradas.
Em qualquer momento da história, em qualquer país do mundo e em qualquer mundo do universo, não existe nenhuma diferença nos erros cometidos pelos que têm sucesso e os que têm fracasso. Nenhuma diferença. Na verdade, normalmente, os que levam os troféus da vida cometem erros maiores, mais caros e mais dolorosos do que aqueles que ficam comendo pipoca na arquibancada da existência. Naturalmente, a imagem que fica dos vencedores é aquela do pódio, do momento em que o herói levanta o troféu. Mas é somente uma cena do filme da vida dos vitoriosos. A cena editada.
Quantas vezes você viu Ayrton Senna deprimido, chorando, triste, bravo, suando enquanto reclamava que não conseguia fazer cooper, porque seu peito parecia doer? Provavelmente, nenhuma. Mas ele era humano e, por isso, também fracassava. Ainda assim, você tem a imagem do seu carro cruzando a linha de chegada, ele carregando a bandeira do Brasil e a música eternizada do tan-tan-tannnn tan-tan-tannn. Você se lembra dele no topo do pódio, levantando o troféu. Você lembra do minuto da vitória. Apenas quem conviveu com ele lembra das horas de preparação, dos dias de esforço, das milhares de vezes que ele errou e, rapidamente, corrigiu seu rumo.
Você não fracassa por fazer as coisas erradas. Fracassa por desistir ao fazer as coisas erradas. Ayrton Senna cometeu todos os erros que um piloto pode cometer. Mas ele tinha um propósito e não desistiu jamais. Anote isso em sua mente: tanto os que fracassam, quanto os que atingem o sucesso, em qualquer área da vida, cometem erros. Muitas vezes, os mesmos erros. Mas os que têm sucesso não desistem. Eles continuam. Eles têm constância de propósito.
Você errou. Doeu, talvez não somente em você, mas em outras pessoas. Você sofreu. Ótimo. Isso prova que você está mais próximo do pódio, mais perto de atingir seu sonho.
Como disse Benjamin Disraeli, o segredo do sucesso é a constância de propósito. Você fez uma burrada? Excelente. Somente quem faz parte dos personagens do filme fazem burradas. Os outros pagam o ingresso no cinema para assisti-los. Entre no filme da sua vida. Você não fracassa por fazer as coisas erradas. Fracassa por desistir ao fazer as coisas erradas. Tente novamente, por mais improvável que seja. Tente. Tente. Tente!
Não importa o tamanho de sua queda, do seu erro, da sua derrota, você está mais próximo agora do que estava antes. Por isso, não desista. Jamais!


Faça o que tem que ser feito

Na próxima vez que você tiver que fazer uma tarefa que não lhe agrada,
pare antes de começar e mude toda a sua maneira de encará-la.

Pense que você estará fazendo o trabalho por Deus, e se o seu amor por Ele é como deveria ser, então você encontrará, verdadeira alegria e prazer em executá-lo com perfeição.

E mais, você perceberá que lhe sobra tempo para fazer tudo o mais que é preciso fazer.

Não desperdice seu tempo tentando se convencer que você não tem tempo e é muito ocupado.

Simplesmente vá em frente e faça o que tem que ser feito.

Permita que sua vida corra suave e calmamente, sem sensação de pressa.

Começando o dia da maneira certa, com o coração cheio de amor e gratidão e a certeza que será um dia ótimo e que tudo vai correr perfeitamente, você vai atrair tudo isso para si mesmo.


A borboleta azul

Havia um viúvo que morava com suas duas filhas curiosas e inteligentes.

As meninas sempre faziam muitas perguntas.

Algumas ele sabia responder, outras não.

Como pretendia oferecer a elas a melhor educação,

mandou as meninas passarem férias com um sábio

que morava no alto de uma colina.

O sábio sempre respondia todas as perguntas sem hesitar.

Impacientes com o sábio, as meninas resolveram inventar uma pergunta

que ele não saberia responder.

Então, uma delas apareceu com uma borboleta azul

que usaria pra pegar uma peça no sábio.

- O que você vai fazer? – perguntou a irmã

- Vou esconder a borboleta em minhas mãos e perguntar

se ela está viva ou morta.

Se ele disser que está morta, vou abrir minhas mãos e deixá-la voar.

Se ele disser que ela está viva, vou apertá-la e esmagá-la.

E assim qualquer resposta que o sábio nos der está errada!

As duas meninas foram, então, ao encontro do sábio, que estava meditando.

- Tenho aqui uma borboleta azul.

Diga-me sábio, ela está viva ou morta?

Calmamente o sábio sorriu e respondeu:

- Depende de você. Ela está em suas mãos.

Assim é a nossa vida, o nosso presente e o nosso futuro.

Não devemos culpar ninguém quando algo dá errado.

Somos nós os responsáveis por aquilo que conquistamos (ou não).

Nossa vida está em nossas mãos, assim como a borboleta azul.

Cabe a nós escolher o que fazer com ela.


Chegou a hora de recomeçar

A cada manhã, o Pai lhe abençoa com novas oportunidades, mas é preciso que abra as portas do seu coração.
Trancado no passado, não consegue ir adiante.
O ontem tem que servir como lição, jamais como prisão.
Se não parar para auscultar a sua alma, como poderá compreender o mundo que o cerca?

Muitas vezes, clama contra a influência que os espíritos infelizes exercem em sua vida, mas esquece-se de que toda e qualquer ação só se concretiza com o seu consentimento.
Entra em comunhão com a espiritualidade superior e outros serão os rumos dos seus pensamentos. Repete que se encontra mergulhado no sofrimento, mas insistindo em permanecer de braços cruzados a dor só aumenta.

Há quanto tempo não realiza um singelo gesto de amor?
Ah, a caridade, grande remédio capaz de curar todos os males.
Enxuga lágrimas alheias e verá como as suas lágrimas deixarão de cair.
A solidão que muitas vezes sente é resultado das horas de inércia em que seu Espírito se encontra.Escuta e atende aos constantes apelos da vida.

Agora mesmo, ela está lhe chamando para viver!
É hora de largar o veneno da descrença e dar o primeiro passo, afinal as mudanças são construídas gradativamente.

E o que tem construído para sua vida?
Hoje a colheita representa o que ontem foi semeado, mas ao invés de culpas, é hora de discernimento.
E também de perseverar pelos frutos que amanhã serão colhidos.

Nova semeadura… E a responsabilidade também é sua!
O desespero jamais será bom companheiro!
Nem tampouco a revolta lhe auxiliará a encontrar novas estradas.
Agora a prece, essa sim, sempre será o bálsamo que o acalmará e lhe orientará.

Quantos caminhos lhe aguardam…
Não se queixe da vida, a prova pela qual passa, em verdade, é o remédio para sua cegueira espiritual.
Observa quanto amadurecimento a dor traz quando enfrentada com serenidade.
Encontra-se na Terra para evoluir e para tanto os aprendizados são necessários e esses só terminam quando cumprem o papel de ensinar.
Não desanime!

Os reveses são naturais, não encontrará na Terra, mundo de provas e expiações, alguém que só encontre facilidades.

Por que se considera tão incapaz?

De fato, é um Espírito que traz fragilidades, mas quanto potencial ainda encontra-se adormecido em seu íntimo.

Aprende que é no exercício de cair e levantar que o Espírito se fortalece.
É preciso, portanto, cada dia, despertar ao lado da confiança e da coragem!
E com elas abraçar a vida que lhe aguarda.
Ao invés de gastar suas energias com lamentações, tristezas e amarguras, abre espaço para a esperança, para a alegria, para o amor em sua vida.

Impossível? Busca o Evangelho de Jesus e terá a bússola que lhe guiará.
Busca, reconforta-se, sente-o, mas principalmente vivencia-o e assim estará a acender o verdadeiro farol que jamais se apagará e o conduzirá, seja nas noites escuras ou de tempestade.

Desperta e caminha!
Sim, a cada manhã, o Pai lhe concede novas páginas para escrever sua vida, mas não olvide que a escolha das cores a serem usadas será sempre sua.
Confia na intercessão divina, e permanece a perseverar.

Há uma obra lhe esperando!
Definitivamente, chegou a hora de recomeçar…


O menino que era anjo

Era uma noite fria e chovia. Voltava de meu trabalho em meu carro. Resmungava achando ruim do transito e estava atrasado para ver meu programa favorito.

Parei em um sinal e um pivete bate no vidro da porta e eu já tirava algumas moedas do bolso para não ver mais um rosto. Abri o vidro quase sem olhar para o tal pivete e já lhe entregara o conteúdo de moedas que tinha em minha carteira.

O garoto em tom suave me falou assim:

- Moço: eu não quero seu dinheiro, quero apenas lhe avisar que houve uma batida logo ali e que o senhor deve tomar outro caminho e te desejar uma feliz noite.

Aquelas palavras me soaram como um tiro no peito. Eu estava preocupado em chegar em casa e ignorava meu mundo. Mas aparece um anjo para me auxiliar e me dar uma boa noite.

Olhei novamente para aquele pivete e vi que era uma criança , e perguntei o que ele estava fazendo debaixo daquela chuva.

Ele me disse em um tom natural que não tinha para onde ir e resolvera ajudar. Que era o máximo que ele podia fazer. Parei meu carro no estacionamento e sentei na calçada com aquele anjo de pés sujos mas de um coração que jamais vira.

Perguntei-lhe se tinha fome e uma resposta afirmativa me veio daquele menino de rua.

Saímos dali e fomos a um bar próximo e comemos um lanche. Conversamos sobre suas coisas e seus sonhos.

Era uma criança simples e que não desejava muito, e que gostava de repartir suas poucas coisas com aqueles que tinham menos que ele. Aquele pivete fez em mim o que o mundo não conseguiu. Tocou fundo meu coração.

Hoje ele não precisa mais de viver na rua. Tem seu lar e sua própria família e é feliz. É feliz de tal forma que não compreendia e aprendi com aquele menino de rua. A felicidade não é quanto, nem quando e tampouco como. Ela simplesmente é, ela esta ao nosso lado e não precisamos de preparo para ser feliz. Podemos ser felizes agora, do jeito que somos, do jeito que estão as coisas.

Aquele menino que é um anjo ainda ensina a todos que cruzam seu caminho, lições simples de amor e fraternidade. E eu agradeço a Deus a oportunidade que tive de conhecer aquele anjo em uma noite fria e chuvosa.